Gibi Raro
     

WESTERN

WESTERN – CINEMA E HQ
1903 – “O grande roubo do trem”
1908 – gilbert anderson - broncho billy – o 1ª herói.
1908 – heróis verdadeiros x cinema (búfalo bill, wyatt earp, calamity jane, bat masterson...
1918 – william s. Hart - western autênticos
1920 – tom mix lança o western descompromissado chamado b, seguido por dezenas de outros cowboys, como: buck jones, ken maynard e hot gibson.
1930 – john wayne – “a grande jornada”


HQ WESTERN - EUA
Na década de 30 - o auge do western B, no cinema, levou o gênero para os quadrinhos.
Editoras: Fawcett, Marvel, dc e Dell Comics (a mais famosa, vendendo cerca de 35.000 exemplares por mês).


HQ WESTERN, NO BRASIL
Estréia em 1934, no suplemento juvenil, de Adolfo Aizen, com um cowboy chamado Bronco Bill, mas o sucesso se deu no final da década de 40, quando a Ebal e a Rio Gráfica passaram a publicar cowboys do cinema e outros especialmente criados, para quadrinhos.
As revistas não publicavam crédito dos autores. Mas hoje a gente sabe que, muitos daqueles trabalhos foram feitos por grandes artistas, em início de carreira, como Frank Frazeta e Al Williamson.
1934 - Bronco Piller, de Fred Harmann, relançado em 1938, como Red Ryder - no cinema, somente em 1942.
1938 - Lone Ranger (Zorro) criado por George Trendle estreou no rádio, em janeiro de 1933, foi pro cinema e HQs, em 1938.
1940 - Tom Mix (HQ como brinde de produto) e Buck Jones
1941 - Gene Autry
1942 - Hopalong Cassidy (Dan Spiegle)
1944 - Roy Rogers (John Buscema)
1949 - Rocky Lane (Ralph Carlson e Bob Powell), Durango Kid e Lash La Rue (Don Chicote)
1949 - John Wayne, (Gil Kane, Al Williamson e Frank Frazetta)
1950 – Cisco Kid, (José Luis Salinas)
Johnny Mack Brown (Jesse Marsh) e Tex Ritter.
1951 – Rex Allen (Alex Toth)
1953 - Dale Evans (Russ Manning)
Sidekicks: Gabby Hayes, Andy Devine e Smiley Burnette
Cavalos: Trigger, Campeão E Black Jack.


No Brasil
Rio Gráfica E Editora:
Rocky Lane, Hopalong Cassidy, Don Chicote, Búfalo Bill, Bronco Piller.

Editora Brasil América – Ebal:
Zorro (e Tonto), Roy Rogers, Gene Autry, Cisco Kid
Tex Ritter E Monte Hale (Super Xis)
Bill Elliott, Rex Allen E Johnny Mack Brown, apareciam, alternadamente, no gibi “Reis do Faroeste”.
Cinemim, filmes de faroeste em quadrinhos.


- Revistas próprias ou mistas, como:
Six-Gun Heroes e Western Hero, reuniram vários cowboys, além da quadrinização de filmes b.

- Revistas explorando heróis do oeste verdadeiro, como:
Buffalo Bill Davy Crockett (Disney), Wyatt Earp, Kit Carson.

- Heróis criados para HQ, publicados em revistas próprias
Cavaleiro Negro, Texas Kid, Cavaleiro Fantasma (Kina, O Imortal)

Flecha Ligeira (herói de rádio, criado, em 1949, por Sheldon Stark. Estreou nos quadrinhos em fevereiro de 1950, desenhado por Fred Meagher e, posteriormente, Frank Frazetta).

- Heróis criados para HQ, publicados em revistas mistas.
Kid Colt, Águia Rubra
Apache Kid
Ringo Kid
Black Diamond
Desenhados por cobras como: Bob Powell, Joe Manelly E John Severin.


No Brasil estes heróis eram publicados em revistas como Campeões Do Oeste, Aí Mocinho e Álbum Gigante.
Durango Kid, Apache Kid, Kid Colt, Black Diamond, Águia Rubra, Daniel Boone, Wyatt Earp (Tom Earp)

- Vale lembrar que, nos anos 50 e 60, o western foi explorado também pelos quadrinhos infantis

- O código de ética na HQ - em 1950 (EUA) e 1960 (Brasil)– para conter a violência (pouco uso das armas e roteiros mais pacíficos/bandidos menos maus e mais arrependidos)

- Em meados dos anos 50, com a decadência do western b nos cinemas, o gênero migrou pra TV e quase todas as séries viraram quadrinhos:
Paladino Do Oeste, Gunsmoke/Matt Dillon (Al Giolitti) , Patrulheiros Do Oeste, Bat Masterson, Rin-Tin-Tin, Bonanza, Wyatt Earp (Russ Manning), O Homem Do Rifle (Warren Tuffs) e dezenas de outros.

- Nos anos 60, no Brasil, a Ebal podia se vangloriar de ser a editora que publicava todos os cowboys da TV.
De seu lado, a Rio Gráfica e Editora, para dar continuidade às suas publicações de faroeste, passou a utilizar os desenhistas brasileiros
Rocky Lane: Primaggio Mantovi
Cavaleiro Negro: Walmir Amaral de Oliveira, Gutemberg Monteiro e Juarez Odilon
Cavaleiro Fantasma: Walmir Amaral e Milton Sardella
Flecha Ligeira: José Evaldo de Oliveira
Texas Kid: Joaquim de Oliveira Monte

As editoras de São Paulo, principalmente a Taika, fizeram o mesmo com artistas como:
Rodolpho Zalla (Joe Comanche, Doc Foster e Colorado)
Walmir Amaral (O Vingador)
Flávio Colin (Shane)
Eugenio Collonese e Nico Rosso (O Mestiço)


Estas histórias eram publicadas em uma revista chamada “Valentes do Oeste”


1970 – INÍCIO DO DECLÍNIO DA HQ DE WESTERN.
Em 1973, a editora abril lança Kactus Kid, uma sátira de faroeste de Renato Canini, publicada na revista Crás! E heróis americanos, como Davy Crockett, Texas Bill e Elfego Baca, séries da Disney para TV, publicadas no almanaque Disney (abril)
1980 - Jonah Hex – western sombrio (Ebal)
1982 - Rodolpho Zalla, da editora de arte, lança Johnny Pecos, uma tentativa de transportar o western spaghetti para os quadrinhos, sem resultado.


HQ WESTERN EUROPEU
1946 -Lucky Luke - criação do belga, Maurice de Bevère/Morris. Baseado em James Stewart
1948 - o pequeno xerife Tristano Torelli – anos 50 – Editora Vecchi
1949 – Pecos Bill - Guido Martina - anos 50 – Vecchi
1963 - Tenente Bluebarry - Jean Giraud/Moebius (publicado na revista “Estrela de Prata” da abril)
na década de 70, a Ebal lançou Epopéia Tri, um excelente western em quadrinhos produzido na Itália.
1974 - Ken Parker roteiro de Giancarlo Berardi e desenhos de Ivo Milazzo, baseado em “mais forte que a vingança” com Robert Redford. (Vecchi, Best, Mithos e Tendência)
Paolo Eleuteri Serpieri, autor de Druna, foi outro que muito contribuiu com os quadrinhos do faroeste italiano.


Tex, de 1948, o mais famoso e bem sucedido:
Abril - Texas Kid.
Criado por Gianluigi Bonelli, com desenhos de Aurelio Gallepini, baseado nas feições de Gary Cooper.
Tex foi publicado pela primeira vez no Brasil nos anos 50, pela Rio Gráfica, com o nome Texas Kid, em formato cheque.
Depois de passar, praticamente, por todas as editoras brasileiras, em 1999, foi para a Mithos, onde permanece até hoje.
Além de Tex, a única revista de faroeste bem recebida pelo público brasileiro é Ken Parker, publicada pela Editora Tendência, de Wagner Augusto, sem dúvida, graças a boa qualidade do material.

- No ano passado, Kevin Costner estrelou um excelente western chamado “Pacto de Justiça”, que mesmo pertencendo a um gênero considerado morto, fez grande sucesso nos EUA.





fonte: Primaggio Mantovi



[voltar para Curiosidades sobre outros]
Fórum

Direito Autoral - Este site tem como único objetivo Cultural preservar a memória dos quadrinhos publicados no Brasil, possibilitando fonte de pesquisa para estudantes, jornalistas, aficcionados do gênero e curiosos. Todas as manifestaçoes aqui contidas respeitam os direitos autorais dos detentores dos personagens de gibis, HQ, mangá, Comics, animes, quadrinhos e personagens em geral, bem como editoras e desenhistas contidos neste site. (Kendi Sakamoto)
desenvolvido por Dialética